in

Uma mãe expulsa o filho gay de casa, mas o avô materno defende-o

Esta é a história de um jovem chamado Chad, que foi rejeitado e expulso de casa pela mãe Christine após assumir a sua homossexualidade.

Felizmente, Chad pode contar com o apoio do avô, que o ama incondicionalmente, e que fez questão de mostrar a sua desilusão para com a filha através de uma carta.

“Querida Christine, estou desiludido contigo como filha. Estás certa que temos uma “vergonha na família”, mas estás errada sobre quem é. Se encontrares o teu coração, liga-nos”, diz um dos excertos da carta.

Supostamente, as gerações mais jovens são mais avançadas e de espírito e mente mais aberta que as anteriores, mas neste caso é o contrário.

Mesmo pertencendo a uma geração mais rígida e fechada, o avô de Chad teve a capacidade de compreender o neto e apoiá-lo.

Infelizmente, ainda existem muitas pessoas que não aceitam que o amor não olha a géneros. A mãe de Chad é um exemplo disso, pois segundo ela, a orientação sexual do filho devia ser punida por ser uma aberração, de acordo com a sua religião.

Incrédulo com a atitude da filha, o avô de Chad quis dar-lhe uma lição e renegá-la como ela fez ao próprio filho, mantendo-se afastado até ela se redimir.

“Pôr o Chad fora de casa simplesmente porque ele disse que é homossexual é a verdadeira abominação aqui. Uma mãe ou um pai que renega o seu filho é que vai contra a natureza. A única coisa inteligente que te ouvi dizer em relação a isto foi que não educaste o teu filho para ser homossexual. Claro que não. Ele nasceu assim e não o escolheu, assim como não escolheu ser canhoto. Já tu escolheste ser ofensiva, egoísta e retrógrada”, escreveu ainda o senhor.

O que importa na vida é o amor, seja entre pessoas do mesmo sexo ou não, e esperamos que esta mãe consiga ver isso.

PARTILHE!

A solidão dos avós: a curta-metragem que tem emocionado o mundo

Uma cabeleireira leva o seu salão para a rua para oferecer cortes a quem precisa