Sobrevivente do Holocausto com 102 anos encontra-se com a família depois de pensar que todos morreram nos campos de concentração

O Holocausto retirou a vida a 6 milhões de judeus, e o projeto Shoah Victims’ Names Recovery quis homenagear todas as vítimas relembrando cada uma delas.

Foi com este projeto que um dos sobreviventes do Holocausto encontrou os familiares, muitos anos depois de os ter dado como mortos.

O Shoah Victim’s Names Recovery faz questão de ver cada vítima como uma pessoa e não um número, e a biografia e história de cada uma está guardada num banco de dados.

Recentemente, a equipa estava a preencher a base de dados quando se deparou com a história de dois irmãos, Eliahu e Volf Pietruszka. Contudo, algumas informações não batiam certo, pois Volf dizia que Eliahu não estava vivo.

Eliahu sobreviveu ao Holocausto, tendo fugido da Polónia com 24 anos, no começo da Segunda Guerra Mundial. Infelizmente, nunca mais viu os pais nem os irmãos gémeos (Volf e Zelig), e também pensou que estes tivessem morrido nos campos de concentração.

De facto, os pais de Eliahu tinham morrido, tal como o seu irmão Zelig, então ele acabou por casar e mudar-se para Israel no ano de 1949. Atualmente, reside num lar de idosos e tem 102 anos, e foi contactado pela equipa do Shoah Victim’s Names Recovery após esta descobrir que Volt se encontrava vivo.

Porém, Volf veio a falecer em 2011, na Rússia, onde passou a vida a trabalhar como construtor, deixando um único filho de 66 anos chamado Alexandre, que fez questão de conhecer o seu tio.

Alexandre viajou até Israel para conhecer o tio, e o encontro foi muito emotivo para ambos. “Deixa-me tão feliz que pelo menos um descendente permanece do meu irmão, e esse é o filho dele. Depois de tantos anos, deram-me o privilégio de o encontrar”, diz Eliahu, emocionado.

Veja o vídeo e PARTILHE!

Cientistas descobrem que esta planta comum que muitos ignoram é um super-alimento!

A informação deste médico sobre a água deve ser lida por todos! Veja porquê.