in

Médicos diagnosticam homem com cancro no pulmão – quando o abrem, não acreditam no que veem

Esta é a história de Paul Baxter, um homem de 50 anos com um filho de 2 anos, que foi diagnosticado com cancro no pulmão devido a um erro cometido durante a infância.

Paul tinha uma tosse irritativa e compulsiva há algum tempo, razão pela qual resolveu ir ao médico, que fez um raio-X aos seus pulmões.

Quando o médico foi analisar o raio-X, viu aquilo que parecia um tumor nos pulmões de Paul, que era fumador, e ficou bastante alarmado.

A decisão era clara: tinham de operar o cancro. Contudo, foi aí que fizeram uma descoberta surpreendente… não havia tumor nenhum, e sim um velho cone de brincar que Paul tinha engolido aos 7 anos!

“As crianças comem coisas, e obviamente engoli um dos meus brinquedos, mas para ser honesto nem me consigo lembrar. Disseram-me que devo ter inalado o cone e ele entrou na minha traqueia. Se eu o tivesse engolido, teria entrado no meu estômago e saído nas fezes. Eu estava sob anestesia local, e quando retiraram o cone foi hilariante. Todos na sala riram. Saiu em perfeito estado, ainda se podem ver as marcações”, conta Paul.

Segundo os médicos, Paul nunca chegou a detetar a presença do cone por quando o inalou ainda era jovem, e por isso as suas vias respiratórias conseguiram modelar-se e adaptar-se à presença daquele objeto estranho.

Felizmente, não houve consequências graves e Paul encontra-se bem, mesmo depois de passar tantos anos com um cone nos pulmões.

Veja a imagem do objeto e PARTILHE!

Pai corta cabelo da filha como castigo pelo presente de aniversário que ela recebeu da mãe

Menino de 2 anos desaparece e a polícia segue marcas de patas pela floresta para resolver o caso