Menino em coma após ter sido espancado na escola abre os olhos e sussurra 2 palavras

Infelizmente, existem cada vez mais casos de bullying, como o que lhe vamos dar a conhecer, passado na escola Kenyon Woods Middle School, nos EUA.

Henry Sembdner, um rapaz de 12 anos, era constantemente provocado pelos colegas, e certo dia resolveu simplesmente ignorá-los, isto é, enquanto estes o ofendiam, este agia como se não ficasse afetado com o que lhe diziam.

Perante a atitude de Henry, os bullies ficaram irritados e espancaram-no com tanta agressividade que o rapaz ficou com várias fraturas no rosto e uma hemorragia cerebral.

Henry ficou em tão mau estado que, no hospital, os médicos resolveram coloca-lo em coma induzido através de medicação.

Os colegas bons e os funcionários da escola de Henry ficaram muito sensibilizados e fizeram de tudo para o alegrar.

Os seus esforços deram frutos, pois chegaram até Anthony Rizzo, um jogador de basebol dos Chicago Cubs, a equipa preferida de Henry, que convidou o menino para estar com ele durante um dia de treino.

O caso de Henry tornou-se muito conhecido, e a comunidade criou a hashtag #HenryStrong, para dar apoio ao menino que se encontrava internado.

Felizmente, passados alguns dias, Henry acordou do coma e recuperou o sorriso!

Karen Sembdner, a mãe, ficou muito emocionada ao ouvir as primeiras palavras do filho após a remoção do seu tubo de respiração: “tenho fome”.

Uma frase simples que significou o mundo para Karen, pois indicava que o seu amado filho estava a ganhar forças.

Quanto aos colegas que fizeram mal a Henry, a escola prometeu tomar medidas, mas os pormenores ainda não foram revelados.

Se também é contra o bullying, PARTILHE esta história!

Jovem responde ao doloroso comentário do joalheiro sobre o seu anel de noivado

“Eu sei quem me matou”, diz o menino de 3 anos. A família duvida, mas as provas não podem mais ser ignoradas