Bombeiros invadem creche após pai frenético ligar para as emergências a gritar que a bebé não está lá

Um dia duro de trabalho pode melhorar bastante simplesmente por caminhar até a porta da creche e ver o seu bebé a sorrir de volta, emocionado pela mamã ou papá terem voltado.

Mas quando este pai de Chicago, Cornelius Jones, parou junto à creche da sua filha de 1 ano, ansioso para lhe dar um grande abraço após um longo dia de trabalho, ele encontrou uma porta trancada e um edifício sem iluminação – e a bebé dele não estava. Era o pior pesadelo de qualquer pai.

Cornelius tocou à campainha da porta da frente da creche, mas ninguém respondeu. Ele ligou para o número da empresa, mas ninguém atendeu ao telefone.

A este ponto, ele começou a entrar em pânico. Onde estava a filha dele? Ele telefonou para a empresa mais duas vezes, depois pontapeou freneticamente a porta sólida, tentando fazê-la mover-se.

Foi quando ele ouviu a sua filhinha a gritar, angustiada por ter ficado sozinha no escuro sem ninguém por perto para cuidar dela ou confortá-la. Cornelius ligou para as emergências e a sua namorada, mãe de Journee, Quanesha Borum.

Quanesha não podia acreditar que a sua bebé tivesse sido abandonada pelas pessoas em quem confiavam que cuidassem dela. Quem sabia se ela estava ferida ou doente do outro lado da porta trancada?

Quando os trabalhadores de emergência chegaram, dois bombeiros rapidamente derrubaram a porta da frente. Os primeiros socorristas correram para a creche e o que encontraram surpreendeu-os…

Não só tinham deixado Journee sozinha no escuro, como a pequena estava a rastejar no chão. Os seus pais ficaram furiosos ao pensar no que poderia ter acontecido com a sua preciosa menina.

“Fiquei feliz de ela estar bem, mas eu estava verdadeiramente louca, com raiva porque… como é que alguém poderia deixar um bebé numa creche assim?”, disse o pai.

A diretora da creche Tommie Butler recusou-se a mostrar o seu rosto na câmara para os repórteres da Fox 32, mas afirmou que foi um acidente. Ela contou a Quanesha que um funcionário tinha colocado Journee para dormir, e quando todos estavam prontos para sair do trabalho, o mesmo funcionário confirmou que todas as crianças sob os seus cuidados tinham sido atendidas.

“Eu venho aqui e eu a assino para ela entrar e sair, então porque é que a lista não foi verificada antes de todos saírem?”, questionou Cornelius.

Ainda mais revoltante para os pais é que Tommie disse que quando os funcionários atravessaram a creche para fazer uma verificação final, eles supostamente pensaram que a sua filha era uma boneca. Cornelius e Quanesha disseram que esperam que a creche seja fechada para que nenhum outro pai tenha que suportar o medo, a ansiedade e a dor que eles passaram.

Saiba mais sobre esta história angustiante no vídeo abaixo e PARTILHE!

Soldado de 93 anos morre sem ninguém para carregar o seu caixão – então, 6 jogadores de futebol decidem ajudar

Idosa moribunda vê seu último desejo ser cumprido por um médico com coração de ouro