Criança grita uma palavra na audição de adoção que diz ao juiz tudo o que ele precisava saber

Esta é a história de Mandi e Tyler Palmer, um casal com o sonho de ter um filho mas que infelizmente, por mais que tentasse, não conseguia.

“Depois de teste de gravidez falhado atrás de teste de gravidez falhado, falei com os meus médicos”, conta Mandi, que também viu o seu sonho ser condicionado pela doença de Crohn. Face à dificuldade em ter um filho biológico, o casal resolveu adotar uma criança.

“Nós continuávamos a ouvir apelos por famílias de acolhimento na nossa área. Então, nós falámos sobre isso, rezámos, e inscrevemo-nos para as aulas. Quando obtivemos a licença como família de acolhimento, foi nessa semana que recebemos a chamada para o Hunter. Fomos busca-lo aos serviços sociais. Trouxemo-lo para casa e passámos pela montanha russa de sermos família de acolhimento durante todo esse ano”, lembra Mandi.

Depois de um ano sem certezas, o casal pôde finalmente dar início ao processo de adoção, indo ao tribunal assinar os documentos para tentar tornar a família de três oficial.

“Foi muito emocionante, no bom sentido. Tivemos toda a nossa família e amigos lá. Eles leram o decreto de adoção e o Hunter olhou para o meu marido e disse: papá! Ele apenas começou a bater palmas e todos começaram a chorar. É muito gratificante. É bom olhar nos seus olhos agora e não nos precisarmos de preocupar novamente que ele tenha de nos deixar”, conta Mandi.

Apesar de o casal ter hesitado em entrar no programa de acolhimento, esta veio a revelar-se a melhor decisão das suas vidas.

“Nós rezámos por isto e sentimos que Deus nos empurrou para o fazer”, acrescenta Mandi, que já considerava Hunter filho antes da adoção oficial.

O que acha sobre estes processos de adoção tão longos?

PARTILHE!

Mãe repara nos homens das obras a olhar para a sua filha pequena pela janela. Dias depois, fica chocada com a mensagem que eles deixaram

Mãe tem hematomas por toda a barriga: quando olham para o ultrassom de perto, eles congelam