Depois de os médicos desligarem os aparelhos que mantinham a jovem viva, eles notaram algo debaixo do cobertor

Esta é a história de Sam Hemming, uma jovem de 22 anos natural de Inglaterra, que estava a estudar Direito e tinha muito boas notas.

Tudo estava a correr bem na vida de Sam, até que certo dia ela entrou no carro com o namorado, e este perdeu o controlo do carro, que acabou por sair da estrada após capotar diversas vezes.

O namorado de Sam escapou com ferimentos leves, mas infelizmente Sam foi disparada pelo para-brisas e ficou com o rosto seriamente ferido pelo vidro partido.

A força do choque partiu quatro ossos do pescoço de Sam, que foi levada para o hospital de helicóptero, sem grande esperança de sobrevivência.

Uma equipa de cirurgiões trabalhou arduamente ao longo de 6 horas antes de induzir o coma à jovem. Passados 19 dias, os médicos contaram à mãe de Sam que provavelmente esta nunca mais voltaria a acordar, e que por isso deviam desligar as máquinas que a prendiam à vida.

Carol, a mãe da jovem, preparou-se para se despedir da filha, quando no meio das lágrimas observou algo a mexer-se por baixo dos cobertores.

A rapariga estava a mexer os dedos dos pés, e acabou por acordar!

Apesar de o acidente ter danificado a parte direita do cérebro de Sam, a parte esquerda encontra-se em perfeitas condições, e a jovem tem lutado muito para conseguir recuperar o lado que não funciona.

Há ainda muito por fazer, mas aos poucos Sam está a aprender a andar e a falar de novo, e é considerada um autêntico milagre médico.

“Não me lembro de nada do acidente. Apenas me lembro de me formar. Consigo caminhar pequenos trajetos e só quero melhorar agora”, conta Sam.

Felizmente, os médicos e a equipa de urgências trabalharam suficientemente rápido e bem para dar uma hipótese de sobrevivência a esta jovem.

Esperamos que consiga a reabilitação plena!

Menino autista confessa segredo obscuro – então, o Pai Natal pega nele e diz 5 palavras

Lealdade infinita: cachorro visita sepultura do dono todos os dias.