Pai fala semanas depois de perder o bebé e faz aviso importante para todos

Quando Jeff e Natasha descobriram que iam ter uma menina, ficaram muito emocionados. O pensamento de começar a sua própria família, fazer memórias juntos e passar a vida toda a rir com a sua pequena era mesmo entusiasmante.

Mas quando a sua filha faleceu inesperadamente apenas três semanas após o seu nascimento, eles ficaram absolutamente arrasados. Todas as lembranças felizes foram esmagadas, os pensamentos de riso desapareceram e as lágrimas dominaram-nos.

Não foi até que os médicos informarem Jeff e Natasha do motivo da morte da menina que as suas lágrimas deram lugar a raiva ao pensar que tudo podia ter sido evitado.

Depois de passar algum tempo para lidarem com a perda da filhinha, Jeff estava pronto para falar. No Facebook, ele decidiu partilhar o que aconteceu, para alertar outros pais:

“Fui bastante silencioso desde a morte de Mallory. Demorei mais de um mês para escrever isto, mas se algum bem pode vir da sua morte e impedir que outra pessoa passe por esta mágoa, então eu seria negligente em não fazer um esforço.

Se você tiver um bebé recém-nascido ou estiver perto de um, lave as mãos. Muito. Se alguém quiser segurar no seu bebê, lembre-a de lavar as mãos primeiro. Depois, faça-o de novo.

O HSV-1, mais comumente conhecido como o vírus por trás do herpes labial, é uma forma de herpes (Herpes Simplex Virus-1). É extremamente comum, e a Organização Mundial da Saúde estima que 67% de todos os seres humanos estejam infetados. Para piorar as coisas, muitas pessoas infetadas nunca apresentarão sintomas durante a sua vida e provavelmente nem sabem que têm sintomas. Para recém-nascidos, é mais do que provável que seja fatal, como foi o caso de Mallory.

Você pode pensar que deveria ter sido fácil de diagnosticar. Certamente alguém com uma ferida lhe deu um beijo, certo? Mallory nunca esteve em contacto com uma pessoa que tivesse uma afta ativa. Nunca. Ninguém a beijou na boca. Apesar disso, ela apanhou HSV-1 na sua primeira semana de vida e tivemos de vê-la morrer lentamente por quase duas semanas. Mallory não conseguia tirar as mãos da boca e dos olhos e estava constantemente a chuchar os dedos (ver foto acima), por isso é quase certo que o vírus tenha ficado nas suas mãos em algum momento. É possível ser contagioso mesmo sem uma afta ativa.

 

Ela não apresentou sintomas além da febre alta durante a maior parte da primeira semana e, quando as bolhas apareceram, provavelmente já era tarde demais para que os antivirais fossem eficazes. Considerando que mais de metade do mundo tem o vírus, não entendemos porque é que tão poucos bebês morrem da doença ou porque é que a nossa linda filha Mallory era a estatística infeliz, mas é assim que o mundo funciona, suponho.

Por favor, se você está a ler isto, seja mais atento e exigente em relação a lavar as mãos à volta dos recém-nascidos. Estatisticamente falando, você provavelmente está infetado com o HSV-1, quer saiba disso ou não.”

 

Lavar a mão antes de tocar num bebé recém-nascido é essencial e este pai corajoso quer que a palavra se espalhe.

Desejamos a Natasha, Jeff e toda a sua família toda a força durante este tempo doloroso.

Noiva diz ao pai para este se virar. Quando ele para de dançar, desfaz-se em lágrimas

No seu tempo livre este polícia veste-se de super-herói e visita as crianças doentes no hospital