in

Bebé com 21 meses vence cancro no estágio 4 após 15 duros meses de tratamento

Segundo a Clínica Mayo, o neuroblastoma é um tipo de cancro mais comumente encontrado em crianças com menos de 5 anos, causado por “células nervosas imaturas”, que se pode desenvolver em diferentes áreas do corpo, sendo que a mais frequente ocorre perto das glândulas suprarrenais.

O tratamento para este cancro pode incluir quimioterapia, radioterapia, transplante de medula óssea, imunoterapia e cirurgia. O tratamento de um paciente depende em grande parte do estágio do seu neuroblastoma. A taxa de sobrevivência varia, mas geralmente é pouco superior a 50%.

O neuroblastoma pode ser um cancro extremamente difícil de tratar, especialmente quando uma criança é diagnosticada com estágio 4.

Molly Hughes, agora com 21 meses, foi diagnosticada com neuroblastoma no estágio 4 em 2017. A sua mãe, Chelsa Hughes, disse que a doença se espalhou por grande parte do pequeno corpo de Molly.

Para combater a doença, Molly teve de passar por um plano de tratamento completo. Durante 15 meses, a criança passou um total de 130 dias no hospital, onde recebeu transplantes de células-tronco, quimioterapia, radiação, imunoterapia, entre outros tratamentos.

“Estamos muito gratos por ela ter conseguido aguentar tudo aquilo. Foi difícil. Ela ficou mesmo muito doente. Os tratamentos são tão duros para os corpos das crianças”, disse Chelsea.

Um dos tratamentos chegou mesmo a causar alguma perda de audição, e agora a menina de 21 meses precisa de usar aparelhos auditivos.

Mas depois de cinco rondas tortuosas de quimioterapia, Chelsa recebeu a chamada milagrosa por que rezava.

“Eu deixei-me cair no chão após desligar o telemóvel e abracei-a durante um bom tempo”, lemba Chelsa.

O cancro da pequena guerreira estava finalmente em remissão. A família de Molly ficou muito emocionada, e para comemorar, planearam viajar até a praia.

Durante o seu tratamento, foi um desafio para Molly tomar banho ou brincar na água, algo que ela sempre adorou fazer, por causa do intravenoso no seu peito. Felizmente, agora vai poder desfrutar de tudo isso novamente.

Apesar da família de Molly está aliviada por estar em remissão, Chelsa partilhou no Facebook que eles ainda precisam de muitas orações para que a pequena vença a doença.

“O neuroblastoma tem um alto risco de reincidência, portanto ela começou um tratamento de comprimidos para tentar preveni isso. Vai tomá-los durante 2 anos e fazer exames a cada 3 meses. Muitas pessoas acham que ela está finalmente livre do cancro, mas tecnicamente isso não é verdade pelo menos durante os próximos 5 anos. Mas felizmente, está em remissão e os exames não revelaram vestígios da doença”, explicou a mãe.

Desejamos toda a felicidade do mundo a Molly e à sua família, que tanto merecem.

Abandona o cão juntamente com a sua poltrona preferida: o dono recebe uma lição exemplar

Menina senta-se com idoso que estava a jantar sozinho num restaurante e emociona o pai