Mãe desesperada para levar a filha para casa após cirurgia, quando um polícia as “rapta” num carro não sinalizado

Depois de passar por uma cirurgia cerebral, tudo o que Kori Malenfant queria fazer era enrolar-se na sua cama quente e aconchegante em casa. Infelizmente, isso não aconteceria tão cedo. O inverno severo e os atrasos nos comboios fizeram com que Kori e a sua mãe perdessem a ligação com Portland, Maine por apenas cinco minutos.

Felizmente, elas apanharam alguns lugares no comboio seguinte, mas ainda faltavam duas horas e meia. Como não havia nenhum lugar para a jovem de 19 anos descansar a cabeça dentro da estação, elas decidiram apanhar um Uber e esperar num lugar mais confortável – de preferência um que não fosse tão frio!

Kori e a sua mãe não estavam familiarizadas com Boston, então aproximaram-se do que achavam ser dois policiais e pediram ajuda. Um deles chamou o seu capitão, que parecia ansioso para oferecer uma boleia às duas mulheres no seu carro sem identificação. Elas aceitaram a oferta, mas à medida que se continuavam a afastar mais e mais do seu destino, a mãe começou a ficar preocupada com o local onde aquele polícia desconhecido a estava a levar e à filha.

Kori pensou que o capitão Kelley McCormick os estava a levar para um lugar onde pudessem guardar a sua bagagem, mas não era para onde estavam a ir. A jovem explicou exatamente o que aconteceu no Love What Matters:

“Ele levou-nos até uma SUV não identificada da polícia e ajudou-nos a carregar a nossa bagagem no veículo, dizendo-nos que íamos dar um passeio. Ele entrou na delegacia, foi buscar gasolina e rapidamente começou a seguir para norte. Estávamos bastante confusas naquele momento, e assumimos que ele ia andar um pouco connosco de carro para nos aquecer (ficámos muito felizes e agradecidas!).”

Foi quando o capitão admitiu que ele estava realmente a “raptar” o par – mas era tudo perfeitamente legal!

De repente, Kori percebeu tudo – o polícia estava a levá-las até Portland, que ficava a duas horas de distância.

“Hoje à noite, algo absolutamente incrível aconteceu connosco, e eu não acho que serei capaz de realmente captá-lo em palavras. Ele disse que não podia permitir que eu me sentasse ao frio tão cedo após a cirurgia e que foi um prazer levar-nos. Ficámos ambas em choque e muito emocionadas com aquele ato generoso de pura gentileza”, escreveu Kori.

Acontece que o polícia não era apenas um herói para essas duas mulheres, ele também era um herói nacional! Quando começaram a conversar na longa viagem para casa, Kori descobriu que o capitão McCormick era um dos principais comandantes encarregados da tragédia da Maratona de Boston.

O Capitão McCormick foi muito além da chamada do dever para ajudar estas duas mulheres no seu tempo de necessidade, e a generosidade como a dele merece o maior respeito e admiração. Kori não pode dizer o suficiente deste homem humilde, inspirador e bondoso:

“Estou abençoada e honrada por ter dado aquele passeio com um herói nacional tão incrível. Obrigado, capitão Kelley McCormick. Que Deus o abençoe e proteja como você abençoou e protegeu tantos outros”, concluiu Kori.

O bolo de banana sem farinha, sem açúcar e sem leite – mas com um sabor inesquecível

Família está feliz com a filha adotiva até que ela aprende inglês e confessa verdade horrível