Estudo conclui que acordar antes das 10h da manhã é equivalente a tortura

No Reino Unido, foi publicado um estudo no Nuffield Department of Clinical Neurosciences, que concluiu que acordar antes das 10 horas da manhã é prejudicial para o metabolismo e equivale a tortura.

Segundo o investigador principal da Universidade de Oxfort, o Dr. Paul Kelley, ter de acordar e começar a ser produtivo antes das 10 da manhã, como é o caso da maior parte das pessoas trabalhadoras, é a tortura moderna.

De acordo com o estudo, o maior motivo é por o nosso corpo funcionar naturalmente com um relógio corporal biológico, mais conhecido como ritmo circadiano.

Este relógio é geneticamente pré-programado par aum ciclo que ajuda a regular a nossa atividade cerebral, os nossos níveis de energia, a produção de hormonas e a perceção no tempo.

Porém, no fim do século 18, o dia útil de 8 horas, como o é atualmente, foi estipulado em volta da necessidade de maximizar a produtividade das fábricas, que não tinha em conta o relógio natural dos humanos.

Por outro lado, os nossos corpos desenvolveram-se em torno do ciclo diário de luz solar, opondo-se a essa estratégia.

Então, os investigadores concluem que começar um dia útil antes das 10 da manhã diariamente é considerado cientificamente uma tortura, uma vez que interfere com o nosso ritmo circadiano, prejudicando o nosso funcionamento físico e mental.

“Temos uma sociedade privada de sono e isso é uma questão internacional. Todos sofrem e não há necessidade disso”, disse o Dr. Paul Kelley no British Science Festival.

A sugestão do investigador era mudar os horários de início das aulas no Reino Unido das 8h30 para as 10h e estudar os efeitos no comportamento dos alunos.

Isto foi experimentado numa escola, e depois de um certo espaço de tempo com exames, os resultados encontrados em diversos aspetos distintos da vida escolar foram positivos. As taxas de presença melhoraram, tal como a produtividade geral da escola e as notas dos estudantes.

A equipa defende que valia a pena testar isto em áreas diferentes da sociedade, como os locais de trabalho. Os investigadores acreditam que iria assistir-se a uma grande mudança, que ia alterar o padrão de empregados cheios de trabalho cujo melhor amigo é o café.

Segundo o Dr. Paul Kelley, os empregadores que obrigam os funcionários a começar a trabalhar antes das 10 da manhã estão a contribuir para o stress emocional e físico dos mesmos, o que implica riscos de saúde a longo prazo.

A serem alterados estes fatores, o mundo do trabalho podia ser muito mais produtivo e feliz. O que acha?

PARTILHE!

10 anos depois de perder os filhos no tsunami, a vida destes pais muda para sempre ao ver fotografia estranha

Menino de 3 anos de idade corre para a mãe a sangrar – quando ela percebe porquê, mal consegue acreditar nos seus olhos