Universidade do Algarve: Praxe recolhe 114 quilos de lixo da Ria Formosa

Na passada terça-feira, dia 19 de Setembro, os caloiros de Biologia e Biologia Marinha da Universidade do Algarve passaram o dia em atividades de praxe.

Porém, ao contrário do que a maioria possa pensar, os novos alunos foram retirar lixo da Ria Formosa.

“Durante cerca de uma hora, aproveitando a maré baixa, os cerca de 40 alunos percorreram 350 metros, recolhendo diversos tipos de lixo”, informou a Straw Patrol, um grupo de biólogos marinhos, que organizou a iniciativa na zona do Ludo, próximo da Praia de Faro, com a ajuda da comissão de praxe.

Entre os objetos recolhidos, encontram-se sacos, palhinhas, tampas, garrafas de plástico, beatas e até mesmo ténis de corrida, cordas e embalagens de sal, estes dois últimos associados à pesca e apanha de lingueirão.

“Esta zona é escolhida por muitos para correr ou passear”, adiantou a Straw Patrol, explicando a presença de tanto plástico na praia.

Ao todo, foram recolhidos 114 quilos de lixo, o que significa que essa precisa quantidade já não vai entrar no oceano e colocar em risco a vida dos animais marinhos e a saúde dos humanos.

No final da tarde, os alunos puderam assistir ao pôr-do-sol na Ria Formosa. “Numa altura em que a praxe académica é amplamente discutida, estes alunos mostraram que é possível aliar a atividade de praxe à proteção dos ecossistemas marinhos, e fizeram toda a diferença”, concluíram.

Na praxe de 2016 foram recolhidos 15 quilos de lixo, o que mostra que a quantidade de lixo acumulada tem aumentado bastante.

Segundo Carla Lourenço, fundadora e mentora do Straw Patrol, “os alunos não tinham noção de como as coisas estão em termos de lixo marinho, porque, à primeira vista, a praia até parece limpa mas na realidade não está”.

É importante reforçar que a limpeza das praias ajuda a proteger os ecossistemas, diminui problemas de segurança para os banhistas, ajuda a sensibilizar a população e inclusivamente poupa dinheiro às autarquias.

“Só em 2014, o concelho de Faro gastou 48.000 a 49.000 euros na limpeza das cinco praias”, conta Carla.

A atividade de praxe esteve também associada ao Dia Internacional das Limpezas de Praia, celebrado no dia 16 de Setembro.

15 pais que esperavam bebés e acabaram por receber idosos

Filha menor de bombeira falecida é notificada para pagar 1400 euros de despesas judiciais