Um casal no rendimento social de inserção quer que o Estado pague o seu casamento

Esta é a história de Anna Broom, uma mulher de 32 anos residente em Gillingham, Inglaterra, que vive do rendimento social de inserção há 14 anos.

Apesar disso, Anna tem as suas exigências, e numa entrevista à revista Closer no ano de 2015, disse que pretendia ter um casamento digno de um conto de fadas, num castelo e com um bolo de cinco andares.

Para além disso, para a cerimónia Anna quer um cavalo e uma carruagem, champanhe, sapatos de designer, camarões como entrada, um grande assado para a refeição e uma banda ao vivo.

Como sobrevive com o rendimento mínimo de inserção, não tem como pagar o casamento, e não pode trabalhar, tendo ganho bastante peso depois de sofrer uma depressão.

Então, Anna quer que o estado suporte as despesas do seu casamento. Jordan Burford, o seu noivo, também vive do rendimento mínimo de inserção por causa de graves crises epiléticas, e já se casou uma vez utilizando fundos públicos.

De acordo com o casal, o casamento é um direito fundamental que não pode ser negado aos cidadãos.

Anna tem sido bastante criticada desde a sua entrevista, e agora diz lamentar o que disse. O casal vai agora considerar realizar uma cerimónia íntima que consiga pagar.

PARTILHE!

Aos 19 anos, esta jovem mede 79cm e vive com dores excruciantes todos os dias, mas ela nunca para de sorrir

Cego de 85 anos está a morrer aos poucos na Avenida da Liberdade