in

Pedreiro pedalou 42km todos os dias para se formar em Direito

Hoje vamos dar-lhe a conhecer a história inspiradora de Joaquim Corsino, um homem de 63 anos, que sabe o que é esforçar-se de verdade por um sonho.

Joaquim nasceu em Itaumirim, Minas Gerais (Brasil), e mudou-se para Espírito Santo com 18 anos, após acabar um curso técnico em Administração.

Tinha o sonho de um dia vir a ser delegado de polícia, e candidatou-se ao curso de Ciências Contábeis da Universidade Federal do Espírito Santo, no ano de 1980, mas não obteve aprovação.

Então, teve de ir trabalhar, primeiro como ajudante de pedreiro, e depois como pedreiro em Bandeirantes, Cariacica.

Apesar de tudo, o sonho de estudar continuava lá, portanto resolveu começar a juntar dinheiro. No final, conseguiu aproximadamente R$ 55 mil, para além de ter conseguido construir a própria casa.

“Sou um camarada que gosta das coisas honestas. Sempre quis fazer um curso de Direito para ajudar outas pessoas”, disse.

Em 2008, Joaquim iniciou o curso num a faculdade privada, mas embora tenha concluído quatro períodos, teve de adiar novamente o sonho porque um amigo lhe pediu dinheiro emprestado e não lho devolveu.

“Um amigo pediu-me R$ 4.500 emprestados e não pagou. Aí tive de parar a faculdade para juntar mais dinheiro e poder pagar o curso todos”, explicou.

Felizmente, conseguiu voltar a estudar em 2012, e desde aí não houve mais interrupções. Todos os dias, fazia um percurso de 42km de bicicleta de casa à faculdade.

No dia 17 de Setembro de 2015, obteve o tão esperado diploma em Direito, conseguindo assim realizar o seu grande sonho.

Porém, os estudos não ficaram por aí. No dia 16 de janeiro de 2016, Joaquim começou uma pós-graduação em Direito Penal e Processo Penal, em Vitória, ao mesmo tempo que tirava um curso preparatório para passar na prova da Ordem dos Advogados do Brasil.

“Ganhei uma bolsa para a pós-graduação e para o cursinho. É mais um passo para o sonho. Estudo na faculdade e em casa também, e ainda vou para todo o lado de bicicleta”, conta Joaquim.

Erick Coutinho, o analista de sistemas da faculdade de Joaquim, confirma que este é um aluno muito aplicado. “Ele é muito querido pelos outros colegas, funcionários e professores. É um exemplo de determinação para qualquer um de nós”, disse.

Uma história inspiradora que prova que nunca é tarde para seguirmos os nossos sonhos.

Alunas ajudam porteiro da escola a passar na faculdade

Professor carrega às costas aluna de 10 anos que sofre de espinha bífida para que ela não falte à visita de estudo