in

O brilho que você gera irrita aqueles que vivem infelizes

Alguma vez se perguntou porque é que atrai energias negativas mesmo quando está feliz e tenta transmitir coisas boas aos outros?

A verdade é que o problema não está em si, mas sim nos outros, e deve afastar-se de quem não retribui a sua luz.

De seguida, deixamos um texto de reflexão sobre este tema:

“Deixar o coração brilhar e querer partilhar esse sentimento incomoda muito quem vive infeliz. Nesta vida, há pessoas que são essencialmente luz e iluminam sem cegar, e pessoas que cegam com toxicidade. Estas últimas simbolizam aquilo que nos subjuga e nos entorpece quando procuramos mais apoio.

Como dizia Carl Jung, o pai da psicologia analítica, a solidão não vem de não ter ninguém ao nosso lado. Esse sentimento ocorre principalmente quando temos alguém connosco que suga as nossas forças, que nos ofusca com a sua atitude.

O brilho e a escuridão são parte da natureza, e também se manifestam nas pessoas. É fácil encontrar quem viva na escuridão e fique incomodado pelo brilho que vem da sua luz.

Não é que o seu brilho seja desagradável, é que algumas pessoas precisam de roubá-lo para se sentirem melhor porque nas suas veias só corre inveja. Sabe aqueles cogumelos que parecem ótimos, mas não são comestíveis? Acontece a mesma coisa com este tipo de pessoas: elas aproximam-se de si e fazem-no acreditar que estarão lá, mas no momento da verdade envenenam.

Um estudo realizado pelo Dr. Carl Sellinger, da Universidade do Texas, indica que estas presenças tóxicas são pessoas difíceis, com perfis que pouco a pouco usam o seu poder sobre nós para nos retirar autoestima, força e motivação e nos deixar sob o controle delas.

Nós adoramos partilhar boas notícias com as pessoas que conhecemos. Gostamos de dar a conhecer as nossas emoções positivas, conquistas e metas a quem é importante para nós. E fazemos isso pessoalmente, através das redes sociais, por telemóvel, músicas ou outras mil maneiras que nos vêm à mente.

Então, não entendemos a insatisfação de quem desaprova que sejamos assim, pois esperamos um sorriso em retorno, um abraço, um “é fantástico, parabéns”, mas isso não acontece.

A felicidade é contagiosa, mas apenas para aqueles que se deixam infetar: ​​às vezes acontece que a sua paz interior causa desconforto aos outros e isso não tem nada a ver consigo, mas sim com a gestão das emoções da outra pessoa.

Continue a brilhar com a sua luz pessoal e não permita que uma escuridão que não é sua invada o seu espírito.”

PARTILHE!

O meu nome é Lisa: uma filha de 13 anos que cuida da mãe com Alzheimer

Keanu Reeves não toca nas pessoas quando tira fotografias com elas e é demasiado puro para este mundo