in

Mãe de coração partido vai trabalhar após o parto e gela ao ler bilhete deixado pela babysitter

Longe vão os dias em que uma família “típica” consistia no pai como chefe de família e na mãe que cuidava da casa e criava os filhos. Atualmente, as famílias monoparentais são tão comuns quanto as de dois rendimentos, e para sobreviver neste mundo é preciso ir para o trabalho todos os dias.

É difícil para uma mãe ser separada do seu bebê por qualquer período de tempo, mas infelizmente, Charlie Kirkaldy, de 38 anos, não teve escolha a não ser voltar ao trabalho quando o filho tinha apenas 10 meses de idade. Ela contratou uma babysitter para cuidar do seu pequeno, mas depois de apenas um dia no trabalho, a nova ama escreveu-lhe um bilhete que a deixou em lágrimas.

Embora a educação escolar em casa se tenha tornado mais popular nos últimos anos, e os casais se adaptem de bom grado a viver com menos para que possam criar os seus próprios filhos, esse cenário não é uma possibilidade para todos.

“É sempre tão difícil deixar um filho quando se volta ao trabalho, mas para muitos é uma necessidade. Esta manhã, senti uma série de emoções: nervosismo e excitação com a perspetiva de voltar ao trabalho, mas o sentimento predominante foi tristeza e culpa por deixar meu filho sob os cuidados de alguém que só conhecemos recentemente”, explicou Charlie.

O bebé de 10 meses de Charlie já tinha passado uma sessão de duas horas de adaptação com a babysitter, mas aquela era a primeira vez que os dois passariam o dia todo juntos. Também foi um grande dia para Charlie, já que ela ia apanhar o comboio para Londres para começar um novo trabalho, que levava uma hora e 15 minutos de trajeto num sentido.

Quando a mãe ansiosa voltou para casa, encontrou um recado na mesa da sala de jantar, que tinha sido deixada lá para ela pela ama. A mulher também foi suficientemente atenciosa para deixar outros presentes, que eram um acompanhamento perfeito do bilhete:

“Para si hoje vai parar um dia muito longo, por isso aqui fica uma coisinha para a manter forte. Lenços para enxugar as suas lágrimas. Segurança invisível para aliviar os seus medos. Café para se demorar a beber e pintar um sorriso. Chocolate para deixar tudo melhor, e ajudá-la a chegar ao final do dia. ”

A babysitter terminou a carta acalmando as preocupações de Charlie, dizendo: “O Sam vai ficar bem – feliz e amado – eu prometo”.

Charlie sabia desde o início que aquela ama em particular era muito especial, mas a gentileza da mulher em relação a ela provava que ela escolhera a pessoa certa para o trabalho.

“O presente que ela me deu esta manhã só prova isso. A sua gentileza e compreensão de quão difícil isto pode ser para os pais trouxe lágrimas aos meus olhos e fez o meu primeiro dia inteiro longe do Sam um pouco menos doloroso”, conta Charlie.

Embora Charlie tenha que deixar o seu filho em casa para trabalhar num local que fica a mais de uma hora de distância, o seu precioso bebé está nas mãos de alguém muito gentil e carinhoso.

PARTILHE!

Mãe quer renovar o seu visual para reunião do secundário. O resultado deixa o filho em lágrimas

Lindo homem dirige-se ao piano do aeroporto e dá performance que os passageiros nunca esquecerão