Após o nascimento de gémeas, médico entra no quarto e diz “sinto muito”

Quando Matt e Jodi Parry, um casal de Lancaster, no Reino Unido, descobriram que iam ser pais pela segunda vez, ficaram muito emocionados. Eles já tinham um filho e estavam ansiosos por expandir a sua família.

Então, o casal descobriu que Jodi estava grávida de duas gémeas idênticas e ficaram ainda mais felizes. Isso significava o dobro da diversão!

Mas a sua alegria foi rapidamente extinta algumas semanas após o nascimento prematuro das bebés, pois um médico conduziu Matt e Jodi a uma pequena e sombria sala, e disse-lhes que lamentava informá-los mas as suas preciosas meninas Abigail e Isobel tinham sido diagnosticadas com síndrome de Down.

A forma como o médico deu a notícia ao casal foi esmagadora e deixou-os em estado de choque. Jodi disse que o médico a fez sentir como se o diagnóstico fosse “uma sentença de morte”.

“Naquele dia, eu não me senti como uma mãe. Eu senti-me perdida e confusa”, lembra Jodi.

O casal descobriu que a probabilidade de dar à luz gémeos idênticos em que ambos têm síndrome de Down é de uma num milhão, e infelizmente ninguém avançou para ajudá-los, guiá-los, ou sequer direcioná-los para fontes de informação e assistência.

Ninguém assegurou que a sua família de cinco ficaria bem. Eles estavam assustados, sem saber se as meninas alguma vez iriam andar, falar, ir à escola e poder ter uma vida normal.

Eles temiam pelo futuro das filhas, mas seis anos depois, as meninas provaram que todos estavam errados e estão muito felizes.

Na verdade, elas são bênçãos absolutamente incríveis para esta família e para o mundo. São verdadeiras inspirações para todos.

“Acho que se eu pudesse encontra-lo novamente, gostaria de lhe mostrar a Abigail e a Isobel e perguntar: porque é que disse que sentia muito? Porque eu não as trocaria por nada no mundo!”, diz Jodi.

Momento incrível em que uma turista dá à luz no Mar Vermelho é captado em fotografias

Família faz sucesso na internet com fotografia tirada após o parto