in

8 coisas que quase ninguém sabe sobre a Coreia do Norte, o lugar mais estranho na Terra

A República Democrática da Coreia, conhecida como Coreia do Norte, é um país que se distingue por se ter isolado do resto do mundo ao longo dos últimos 70 anos e tornado autossuficiente.

Embora seja um país relativamente tranquilo, circulam frequentemente notícias sobre ele, e muitas pessoas não sabem que nem tudo é verdade.

Aqui fica uma lista:

  • Proibições

Quem tem Bíblia em casa, vê filmes sul coreanos ou espalha conteúdos adultos pode acabar com pena de morte. Em 2013, 80 pessoas foram executadas em público por terem visto filmes sul coreanos e terem Bíblias. Mesmo sendo ilegal, estima-se que ainda vivam aproximadamente 100 mil cristãos na Coreia do Norte.

  • Cortes de energia

Uma fotografia noturna da Coreia do Norte tirada pela NASA permite ver como este país é isolado em comparação com o resto do mundo, tendo problemas elétricos sérios. Em relação aos vizinhos, o seu nível de escuridão é mesmo assustador. Desde que a antiga União Soviética cessou de fornecer energia à Coreia do Norte (início dos anos 1990), o país faliu. Na Coreia do Sul, cada pessoa consome 10 mil quilowatts-hora de energia, enquanto na Coreia do Norte cada pessoa consome apenas 700.

  • Transporte

O transporte público que liga as grandes cidades é praticamente inexistente pois os cidadãos só se podem deslocar com autorização estatal. Não há liberdade de circulação porque as pessoas não podem ir para onde querem, então as estradas interestaduais no país são bastante vazias e mais aproveitadas por veículos do governo, que circulam assim de forma mais livre. Apesar disso, e de ainda não se comparar minimamente aos países capitalistas, o número de automóveis tem vindo a crescer na Coreia do Norte.

  • Internet

Apenas um grupo restrito de pessoas possui acesso à internet. Mais precisamente, existem apenas 1579 endereços IP para uma população total de 25 milhões de pessoas. A Coreia do Norte tem o próprio sistema operacional, com o nome Estrela Vermelha (Red Star), cujo conteúdo disponível passa por toda uma filtragem anterior. Desde chats, e-mails, fóruns de discussão e outras coisas, tudo é monitorizado com regularidade. Para aceder à internet, é preciso uma autorização, no geral apenas para o governo e estrangeiros.

  • Manipulação

Aparentemente, o nascimento de Kim Jong-il foi algo bastante celebrado. Este aprendeu a andar e a falar antes dos 6 meses, já conseguindo controlar o temperamento ainda bastante jovem. Por isso, recorre à manipulação e lavagem cerebral como uma das principais estratégias de propaganda. O governo trata os líderes como heróis, transmitindo a ideia de que são superiores aos cidadãos ditos comuns. Para tal, nas escolas são ensinadas aos estudantes coisas fantásticas de carácter falso sobre os líderes, para manter o regime e o respeito.

  • Importância do líder

Na Coreia do Note, há aproximadamente 34 mil estátuas de Kim II Sung, uma para cada 3,5km ou uma para cada 750 pessoas. Além disso, todos os norte-coreanos são obrigados a utilizar um crachá com o seu rosto, o que indica que essa pessoa é leal ao fundador da nação. Mesmo numa cidade onde se utilizam artigos caros e cartões de crédito, estes crachás são amplamente desejados por ladrões, pois podem ser trocados no mercado negro por muito dinheiro.

  • Controlo, propaganda e afeto

Os homens norte-coreanos são incentivados a parecerem-se com o líder, e para isso, em todo o país existem apenas 28 penteados de cabelo permitidos. Quanto às mulheres casadas, devem ter sempre o cabelo curto, enquanto as solteiras podem mantê-lo mais comprido.

O que acha de tudo isto? Comente e PARTILHE!

Jovem de 15 anos é desfigurada por colegas com inveja da sua beleza

Um para mim, um para ti!