Polícia com 20 anos de serviço não estava preparado para o que encontrou no interior da casa desta grávida

Na Carolina do Sul, a polícia foi chamada à casa de Savanah Victoria Morgan, uma mulher grávida de 8 meses, após o filho de 2 anos da mesma ter sido encontrado inconsciente no seu quarto.

Quando os polícias chegaram ao local, ficaram chocados com o que viram, pois nada os poderia preparar para tal. Os profissionais tiveram de atravessam um monte de lixo e fezes para afastar a criança, que apresentava sinais óbvios de abuso físico.

O pequeno foi levado para o hospital devido às lesões graves, e está a recuperar. Para além do abuso a que foi sujeito, o pequeno vivia rodeado de animais mortos e moribundos.

Segundo os relatos, “em sacos e recipientes, bem como livremente, havia cerca de 90 animais, incluindo gatos, cães, roedores, répteis, pitões e tarântulas”.

No meio de todo o lixo, as autoridades descobriram mais duas crianças, com idades entre 1 e 2 anos, que foram mediatamente retiradas da casa de Savanah e entregues aos Serviços Sociais.

Ao início, Savanah disse que o filho ficou inconsciente por se ter “afogado” com brinquedos, mas acabou por mudar a história e afirmar que o deixou cair sem querer.

Contudo, o acumular de contusões recentes e antigas dão a entender que o menino era alvo de violência com regularidade.

“Eu nunca vi nada parecido nos meus 20 anos de serviço”, disse o tenente Scott Franklin.

Atualmente, Savanah encontra-se presa e espera julgamento. Ainda bem que alguém a denunciou, pois nenhuma criança merece viver sob aquelas condições.

PARTILHE!

Menina é curada de uma doença depois de uma grande queda

Idoso tem um acidente com as suas calças na loja – a reação desta mulher foi a melhor