in

Novo estudo indica que beber café e álcool pode ser o segredo para viver mais tempo

Todos nós queremos viver o máximo que pudermos, com saúde e alegria, mas muitas vezes, as descobertas de saúde podem desencorajar-nos de aproveitar as coisas que nos entusiasmam. Normalmente, as coisas que nos dizem ser “boas” para nós não coincidem com as coisas de que gostamos.

Mas e se, por exemplo, lhe disséssemos que, na verdade, beber café e álcool pode aumentar a longevidade?

Um novo estudo do Instituto UC Irvine sobre déficits de memória e distúrbios neurológicos veio mudar tudo o que se pensava. Os investigadores concluíram que, quando ingeridos com moderação, o café e o álcool podem diminuir a probabilidade de morte prematura!

Desde 2003, o estudo acompanhou mais de 1.600 pessoas na faixa dos 90 anos para determinar que hábitos poderiam contribuir para a sua longevidade, e tanto o álcool quanto o café foram avaliados como hábitos partilhados pelos nonagenários saudáveis.

O estudo também descobriu que pessoas que estavam um pouco acima do peso ideal nos seus 70 anos prosperaram nos seus 90! Pelos vistos, não só podemos continuar a beber o café da manhã e/ou desfrutar de um bom copo de vinho à noite tranquilamente, como também podemos viver sem a pressão de fazer dieta.

Os participantes do estudo foram ao médico duas vezes por ano, e responderam a várias perguntas sobre a sua saúde e estilo de vida, tendo ainda realizado vários testes físicos e neurológicos.

Os investigadores descobriram que beber duas porções de álcool por dia pode diminuir a probabilidade de morte prematura em 18%. Parece uma boa razão para aproveitar a happy hour de vez em quando, não parece?

O mais interessante sobre essa descoberta é que os investigadores não conseguem justificar os resultados obtidos.

“Não temos explicação para isso, mas acredito firmemente que o consumo modesto de café e álcool aumenta a longevidade”, disse a Dra. Claudia Kawas, uma das principais investigadoras do estudo.

Também descobriram que beber duas chávenas de café por dia pode diminuir em 10% a probabilidade de morte prematura, o que é uma ótima notícia para quem não consegue passar sem café. Mas, como tudo, o segredo está na moderação.

Embora não precise de ser tão rigoroso com a sua dieta, o exercício físico é importante. Segundo o estudo, exercitar 15 a 45 minutos diariamente pode reduzir a probabilidade de morte prematura em 11%.

Outro fator relevante é ter hobbies – os participantes que passavam duas horas por dia a praticar um hobby, isto é, algo que lhes dá prazer, viram o risco de morte prematura reduzido em 21%.

Também é importante perceber que chegar ao 90 não garante uma qualidade de vida maravilhosa – o estudo constatou que mais de 40% das pessoas que passaram dos 89 anos sofriam de algum grau de demência, e quase 80% do grupo também lidava com algum tipo de deficiência. Para as mulheres, os números são ainda maiores.

PARTILHE!

As mães irritam-se mais com os filhos que são mais parecidos com elas – é como se falassem com o espelho!

Rapaz descobre uma porta no chão do seu apartamento e encontra algo que NÃO constava no contrato