Família de homem falecido de 46 anos gela ao ouvir o que o papagaio disse

No mês de maio de 2015, Glenna Duram, uma mulher de 49 anos, disparou mortalmente contra o marido Martin, de 46 anos, em Michigan (EUA).

Após o assassinato, Glenna tentou o suicídio, mas sobreviveu, e acabou por solicitar ao juiz uma sentença mais leve pois alegou que sofria de depressão e instabilidade mental.

Durante o julgamento, a ex-mulher de Martin, Christina Keller, ficou a cuidar de Bud, o seu papagaio, o único que testemunhou o que aconteceu entre Martin e Glenna.

Gosto desta publicação -->


Na casa de Christina, Bud estava sempre a repetir a mesma frase na voz de Martin: “Não atires! Não atires!”, e resolveu avisar os pais deste.

Isto não foi tido em conta no julgamento, pois não havia provas, mas a mãe de Martin acredita que aquelas tenham sido as últimas palavras do filho.

Passados 2 anos de julgamento, Glenna foi condenada a prisão perpétua no dia 28 de agosto deste ano, e pretende recorrer da decisão.

Esta é a prova de que a verdade vem sempre ao de cima – até mesmo por meio de um animal!

“A mamã está a tentar matar-nos!” Mulher grávida atira o carro com os seus três filhos pequenos no mar

A menina senta-se na cama ao lado do seu avô à beira da morte. Quando a porta se abre, ela não pode acreditar quando vê quem entra