Histórias

Demitida após 34 anos de serviço porque “muito baixa para conduzir os novos autocarros”

Uma motorista de autocarro com 1,52 metros de altura pôde voltar a trabalhar depois de um sindicato a alertar para o risco de perder o emprego devido a uma disputa sobre a sua altura.

Tracey Scholes, de 57 anos, voltou a trabalhar como motorista de autocarro em Greater Manchester, onde está há 34 anos, tendo sido a primeira mulher a trabalhar lá.

No ano passado, a operadora de autocarros Go North West mudou alguns dos seus veículos, reposicionando os espelhos retrovisores para que Tracey não pudesse mais vê-los corretamente.

Em setembro, a empresa – que faz parte do Go Ahead Group – disse-lhe que ela não poderia mais conduzir esses autocarros e deu-lhe a opção de reduzir as suas horas em 5 por semana – o equivalente a £ 230 por mês.

Mais de 25.000 pessoas assinaram uma petição em seu nome e ela recebeu mensagens de apoio de celebridades locais, incluindo a estrela de Coronation Street, Julie Hesmondhalgh, e grupos como a TUC.

No dia 11 de janeiro, a mãe de três filhos apresentou um recurso final, e a Go North West ofereceu-lhe um acordo para a readmitir em pleno no dia 17 de janeiro.

“A partir desta semana, ela começará as suas tarefas diárias no início da manhã no depósito da Queen’s Road, permitindo-lhe pegar num autocarro com espelhos retrovisores da sua preferência, em vez de pegar um veículo no meio da rota. Assim, as horas semanais e o salário permanecerão inalterados”, comunicou a empresa.

A secretária-geral da Unite, Sharon Graham, disse: “Tracey Scholes está de volta ao banco de motorista, onde ela pertence. Os apoiantes dela têm boas razões para comemorar. O Go Ahead finalmente caiu em si e concordou com a demanda da Unite pela proteção das horas e pagamento de Tracey”.

Num comunicado, a Go Ahead disse que houve uma “campanha profundamente enganosa” que “alegou que este caso girava em torno da altura de Tracey”. “A empresa não tem restrições de altura no recrutamento e tem vários motoristas da mesma altura ou abaixo da de Tracey. Dissemos desde o início que queríamos mantê-la e estamos felizes por ela ter mudado de ideias e decidido ficar”, acrescentaram.

Mais Populares

To Top

Possível adblock detectado

Se estiver a usar um Ad Block por favor desligue-o no nosso website. Os anúncios são essenciais para a manutenção deste website.

Refresh