in

Seca numa barragem do Iraque desvendou um palácio com 3.400 anos

Recentemente, um palácio de 3.400 anos emergiu de um reservatório na região do Curdistão, no Iraque, depois de o nível da água ter descido devido à seca.

A descoberta das ruínas na barragem de Mosul, nas margens do rio Tigre, inspirou uma escavação arqueológica espontânea que melhorará a compreensão do Império Mittani, um dos impérios ​​do Oriente Próximo Antigo, sobre o qual há muito pouca informação.

“Esta é uma das descobertas arqueológicas mais importantes da região nas últimas décadas”, disse o arqueólogo curdo Hasan Ahmed Qasim, num comunicado à imprensa.

O palácio teria originalmente ficado a apenas 15 metros do rio num terraço elevado, e uma parede de tijolos de barro foi posteriormente adicionada para estabilizar o edifício, acrescentando à arquitetura imponente.

Ivana Puljiz, uma arqueóloga do Instituto de Estudos Antigos do Oriente Médio da Universidade de Tübingen, descreve o palácio Kemune, como um edifício cuidadosamente projetado com paredes de tijolos de barro de até dois metros de espessura.

“Algumas das paredes têm mais de dois metros de altura e vários quartos têm as paredes rebocadas”, acrescentou.

A equipe também encontrou pinturas nas paredes em tons de vermelho e azul, que provavelmente eram uma característica comum dos palácios da época, mas raramente foram encontradas preservadas.

“Descobrir pinturas murais em Kemune é uma verdadeira sensação arqueológica. Kemune é apenas o segundo local da região onde pinturas murais do período Mittani foram descobertas”, disse a arqueóloga Ivana.

Também foram descobertos dez blocos de argila com escrita cuneiforme, um antigo sistema de escrita. Entretanto, fotografias de alta resolução dos textos foram enviadas para a Alemanha para estes serem traduzidos.

“A partir dos textos, esperamos obter informações sobre a estrutura interna do império Mittani, a sua organização económica e a relação da capital Mittani com os centros administrativos nas regiões vizinhas”, explicou Ivana.

Os arqueólogos ficaram a saber do local em 2010, quando os níveis de água no reservatório baixaram, mas esta é a primeira vez que conseguiram escavar. No entanto, o local ficou submerso logo após a escavação. “Não está claro quando surgirá novamente”, disse Ivana.

Veja as imagens e PARTILHE!

Fonte: CNN

Esta pulseira da Amazon dá choques se comer muita fast-food ou gastar muito dinheiro

Pai falecido envia flores à filha no seu aniversário todos os anos. Então, um ano a última carta é entregue