Jovem tira a sua própria vida aos 14 anos e o pai convida os valentões para o funeral

Esta é a historia de Amy Jayne Everett, uma jovem de 14 anos que sofria de bullying e tirou a própria vida.

Aos 6 anos, foi fotografada a usar um chapéu australiana da marca Akubra, um símbolo emblemático da vida rural no interior.

A menina, conhecida como Dolly, acabou por se tornar o rosto da empresa e ficou cada vez mais famosa.

Infelizmente, as coisas descambaram com o tempo, e Dolly começou a ser vítima de bullying e assédio na internet.

Então, no dia 3 de janeiro de 2018, com apenas 14 anos, Dolly cometeu suicídio, numa tentativa de “escapar dos males deste mundo”, segundo o seu pai.

Tick Everett, o pai, partilhou a seguinte mensagem no dia 7 de janeiro:

“Esta semana tem sido um exemplo de como as redes sociais devem ser usadas, mas também como não devem ser usadas. Se pudermos ajudar outras vidas preciosas e prevenir o sofrimento de outras, a vida da Dolly não terá sido desperdiçada.

Em primeiro lugar, se, por acaso, as pessoas que achavam que isso era uma piada e se fizeram sentir superiores pelo constante bullying e assédio virem esta publicação, venham ao funeral. Testemunhem a devastação completa que vocês criaram.”

Entretanto, a família Everett criou uma fundação em homenagem à jovem, chamada Dolly’s Dream, com o objetivo de apoiar instituições de caridade e tornar o mundo um lugar melhor.

“Obrigado à família Everett por mostrar tanta força durante esta trágica circunstância e querer fazer a diferença”, escreveu um utilizador. PARTILHE!

Mães e pais publicam sobre o momento “horrível” em que os seus filhos voltam para a escola

Madrasta tenta destruir o casamento da enteada – mas a brilhante vingança da mãe é perfeita