Menino é intimidado por ter pernas deformadas “como um flamingo”

Esta é a história de Aldrin, um menino que nasceu com pernas deformadas, e que sofre de bullying por parte dos colegas por causa disso.

Aldrin nasceu com uma luxação congénita nos joelhos, que os faz dobrar na direção oposta, e por isso nunca conseguiu ficar de pé.

Este defeito de nascença torna muito difícil para ele andar, e causa-lhe muitas dores. Contudo, pior que isso é a dor dos insultos dos colegas, que lhe chamam de flamingo.

Aos poucos, a autoestima do pequeno ficou arrasada, e ele começou a sentir que a sua vida não fazia qualquer sentido.

Felizmente, uma equipa de médicos ouviu falar da condição do rapaz quando este tinha 11 anos, e foram falar com Tim Tebow, um jogador de futebol americano.

Tim ficou muito sensibilizado com o caso, e quis conhecer Aldrin pois um menino parecido com ele tinha mudado a sua vida há muitos anos.

O jogador nasceu nas Filipinas e foi criado pelos pais, missionários que trabalharam mais de 30 anos. Quando Tim era apenas um adolescente, o pai levou-o consigo na sua primeira viagem missionária numa ilha remota.

Nessa viagem, Tim conheceu um jovem filipino chamado Sherwin, que tinha um defeito de nascença muito raro, igual ao de Aldrin.

Inspirado pela história de Sherwin, Tim quis ajudar mais pessoas assim, e criou a Fundação Tim Tebow, com o objetivo de “trazer fé, esperança e amor para aqueles que precisam de um dia mais brilhante na sua hora mais sombria de necessidade”.

Assim que ouviu a história de Aldrin, Tim pensou logo em Sherwin e em tudo o que o pequeno tinha passado, e decidiu que ia fazer tudo para ajudar.

Embora Aldrin já tivesse 11 anos, e por isso não fosse recuperar tão rápido como se tivesse realizado a cirurgia corretiva quando era mais jovem, a equipa médica do Hospital Tebow CURE fez um plano.

 

O rapaz foi submetido a uma cirurgia de 4 horas, e finalmente deu-se o tão esperado milagre: conseguiu colocar-se de pé e andar normalmente!

Assim, Aldrin já poderia andar e correr como todas as outras crianças, e não sofreria mais de bullying.

A mãe do jovem está extremamente grata à equipa de Tim, pois nunca pensou que chegasse o dia em que o filho ficaria bem.

 

Atualmente, Aldrin está a praticar andar com o auxílio de um andarilho, e não vai levar muito tempo até o conseguir fazer sozinho. A sua vida mudou completamente, graças à compaixão de Tim. PARTILHE!

Menina vê mendigo a chorar e conversa com ele de coração aberto

Menino de 6 anos vê a vizinha a agir de forma estranha e sabe que tem de agir imediatamente