in

“Não perca tempo com o que não importa”: as últimas palavras desta mulher são uma carta de amor à vida

Esta é a história de Bailey Jean Matheson, uma mulher canadense de 35 anos, que faleceu no dia 3 de abril de 2019, vítima de cancro.

Bailey foi diagnosticada com uma forma rara de tumor no tecido muscular liso em 2017, e os médicos deram-lhe cerca de 1 ano de vida.

Em vez de se submeter aos tratamentos de quimioterapia, Bailey tomou a corajosa decisão de dedicar todo o tempo que lhe restava a estar com as pessoas que amava, em especial os pais e Brent, o companheiro.

Ciente da sua situação, Bailey aproveitou enquanto a doença não se encontrava em estágio avançado e escreveu uma carta emocionante, da qual tirámos os seguintes excertos:

“Trinta e cinco anos podem não ser muitos, mas foram muito bonitos. 

Lembro-me sempre de quando a minha mãe disse que perder um filho é a coisa mais difícil para um pai. Os meus pais deram-me o maior presente, apoiando a minha decisão de viver o tempo que me restava sem quimioterapia.

Brent, eu nunca poderia ter desejado um homem melhor ao meu lado em todas as aventuras, compromissos, risos e crises.

Eu sei como foi difícil ver a natureza seguir o seu curso sem cuidado. E por isso, eu amo-vos.”

A carta de Bailey termina com um apelo sincero a todos aqueles que, ao contrário dela, ainda têm tempo para viver:

“Não perca tempo com o que não importa. Não leve a sério as pequenas coisas e viva.”

Toda existência tem um significado, por mais breve que seja. O que importa é a intensidade com a qual a pessoa amou, a gratidão pelo que viveu e a beleza deixada como traço da sua passagem.

Príncipe Harry, o novo pai, é muito parecido com Diana, que teria sido uma avó “incrível”, diz especialista na família real

Quando uma pessoa morre, na verdade continua do nosso lado