in ,

Mulher pergunta a menino porque é que ele visita a avó dela 5 vezes por dia. Ela nunca esquecerá a sua resposta arrepiante

A enfermeira de emergência Darrien Middleton adora a sua avó Wilma tremendamente, mas não pode vigiá-la a cada segundo do dia – mesmo desejando poder fazê-lo. Mas acontece que a avó Wilma já tem um surpreendente anjo da guarda na terra.

A avó Wilma recebeu um chocante diagnóstico de cancro do pulmão há dois anos e passou por uma cirurgia debilitante para remover parte do pulmão. Seis meses depois, ela ficou chocada quando o médico lhe disse que ela tinha cancro da mama.

“Dois cancros separados com menos de um ano de diferença… foram dois anos extremamente longos. Felizmente, ela ainda está a lutar atualmente”, conta Darrien.

Durante vários anos, Darrien tentou convencer a avó a ir morar com ela, para poder ajudá-la melhor na luta contra o cancro. Mas Darrien diz que a avó Wilma é teimosa e recua-se persistentemente a deixar a sua casa de 38 anos.

“Ela ama a sua casa, a sua independência, o seu quintal e, especialmente, os seus vizinhos. Todas as manhãs, por volta das 6 da manhã, ela acorda, toma uma chávena de café e vai diretamente para a varanda”, diz Darrien.

Darrien admite que muitas pessoas não teriam muitas coisas boas a dizer sobre o bairro degradado da avó Wilma, mas foi lá que a família encontrou um raio de esperança nesses tempos sombrios. A bondade dos vizinhos da avó Wilma foi uma verdadeira bênção.

“Eu trabalho a tempo inteiro no departamento de emergência na nossa cidade natal no turno da noite. Isso mantém a minha agenda muito limitada, além de ser uma aluna a tempo inteiro também. Nós não temos muita família aqui, por isso levar a avó aos tratamentos e trazê-la todos os dias, e conseguir vê-la tanto como eu gostaria tem sido difícil para mim. É aqui que os lindos vizinhos dela entram. Eles vão ver se ela está bem várias vezes ao longo do dia e até já me ajudaram a levá-la às consultas de quimioterapia e radiação. São aquilo que faz a minha avó continuar. Não consigo ir até a casa dela sem ouvir alguém gritar: “Senhora Wilma, como está?”. Ela conhece todos pelo nome e conhecem-na e adoram-na tanto quanto eu”, explica Darrien.

Um vizinho em particular ilumina sempre o dia da avó Wilma: Caleb, um menino de 7 anos, que vai vê-la sempre que pode.

A avó Wilma alimenta Caleb quando ela tem algo extra e dá-lhe a atenção que ele deseja. Caleb, o seu pai e dois irmãos moram com a avó ao lado.

Darrien diz que Caleb é uma alma antiga que todos no bairro amam, e é por isso que ela se sentiu compelida a partilhar a história da avó Wilma e Caleb com o mundo. Ele senta-se na varanda com ela e eles ficam a conversar, ou simplesmente sentados em silêncio, felizes.

“A minha avó está muito afeiçoada a ele e o vínculo que eles têm é incrível. Ele não vem de uma família muito abastada, mas dá para perceber que foi criado com amor. Ele dança do nada, fala sobre o quanto gosta da escola, e faz as pessoas rir até chorar. Ele merece o amor que tem recebido por causa da minha publicação. Ele distingue-se do resto e dá tanta alegria a todos os que o rodeia. Estou muito agradecida por ele e pelo amor que ele demonstrou à minha avó, e que tenho a certeza que a ajudou nos seus dias mais difíceis. Ele nunca vai saber o quanto eu realmente o aprecio. Espero que um dia perceba o impacto que teve na vida dela e na minha também”, concluiu Darrien.

A avó Wilma vai passar por mais 30 rondas de radiação em breve, mas não importa o que aconteça, ela tem a sua família, os vizinhos e Caleb a torcer por ela. Em Jackson, Tennessee, na varanda da frente.

PARTILHE!

O que vê primeiro nesta imagem? Responda e saiba qual é o seu maior problema atualmente

Crianças surpreendem empregado surdo do jardim-de-infância no dia do seu aniversário