in

Mãe de gémeos ameaçada de ser expulsa do avião, mas hospedeira de bordo não consegue rejeitar a voz nos altifalantes

Mesmo a pessoa mais paciente pode ficar exausta com as dificuldades das viagens aéreas. Parece que a pior parte das férias está em chegar ao seu destino. Longas filas de segurança nos aeroportos, bebés chorões e voos atrasados ​​só aumentam o nível geral de frustração de todos.

Ninguém quer ficar preso ao lado de um indivíduo conflituoso, mas felizmente estas são geralmente as primeiras pessoas a serem expulsas de um voo ocupado. Se você não é assim, pode pensar que está seguro…

Mas, às vezes, a pessoa que um comissário de bordo escolhe para assediar é a última pessoa que se esperaria. Na verdade, a blogger de moda e estilo de vida Mackenzie Murphy ficou chocada com o que a tripulação de voo fez durante um voo recente.

Uma mãe de gémeos estava a viajar sozinha com os seus bebés quando a vida lhe atirou um grande obstáculo. É um facto: as pessoas podem e vão ficar muito irritadas quando o bebé de outra pessoa começar a chorar num avião. Portanto, não é surpresa que quando uma mãe com gémeos recém-nascidos estava prestes a ser expulsa de um avião, ninguém a socorreu. Um voo tranquilo e pacífico provavelmente soava como uma alternativa muito melhor do que ajudar alguém em necessidade.

A princípio, Mackenzie ficou triste com a situação que observou a apenas algumas filas de distância.

Aqui fica o seu testemunho em primeira mão:

“Ontem, estava uma mulher no meu voo com bebés gémeos, provavelmente com menos de 6 meses. Era um voo muito lotado, então eles começaram a levar bagagem de mão para guardar debaixo do avião. Um porteiro apoderou-se do lugar dela, o que significa que ela agora teria de segurar os dois bebés, já que eles não tinham idade suficiente para se sentar sozinhos num lugar.”

Assim que a mãe se sentou, a hospedeira de bordo disse à mulher que ela não podia segurar os dois bebés – seria um risco para a segurança. Parece que a intenção original da mãe era que um dos seus gémeos se sentasse no assento do carrinho ao lado dela, o que as companhias aéreas permitiam se houver assentos abertos no voo.

Como o voo estava totalmente lotado, esta pobre mãe foi informada de que teria de sair. No entanto, não demorou muito para a fé de Mackenzie na humanidade ser restaurada. Uma completa desconhecida falou e foi ao resgate dessa mãe.

“Uma mãe sentada em frente a mim, com a permissão da outra mãe, ofereceu-se para segurar num dos seus bebês durante todo o voo. Tenha em mente que este era um voo que deveria durar uns 45 minutos. E acabámos por nos sentar no asfalto durante 2 hora e meia! Sem uma queixa, esta mulher alimentou o bebé da outra mulher, e fê-lo arrotar.”

No entanto, a “mãe de aluguer” tinha uma filha que estava sentada no banco ao lado dela. Compreensivelmente, a menina estava com ciúmes do novo menino sentado ao colo da sua mãe, que agora estava a receber toda a atenção .

“A sua própria filha começou a chorar. Essa mãe, com toda a calma, explicou à filha mais nova que o nosso trabalho é ajudar as outras pessoas. “Aquela senhora está sozinha, sem ajuda, e realmente precisa de outra mãe para ajudar”, disse. Então, ela passou a abraçá-lo, cantar canções, e ele dormiu o voo inteiro sem sequer chorar.”

Esta é uma história tão reconfortante! Foi realmente altruísta da parte daquela estranha intervir e oferecer-se para ajudar. Não só isso, mas ela também ensinou à própria filha uma lição de humanidade.

A moral desta história é simples, mas que às vezes tendemos a esquecer – quando se vê alguém que precisa de ajuda, devemos fazer a coisa certa e ajudá-la. PARTILHE!

Adolescente aceita oferta de boleia para casa de estranho, sem saber que este vai mudar a sua casa

Médico descobre que bebé por nascer não vai sobreviver, mas a mãe silencia a sala com uma questão