in

Linda modelo com Síndrome de Down torna-se a cara de uma linha de cosméticos da Benefit

Kate Grant é uma modelo irlandesa do Condado de Tyrone, que sempre sonhou em ganhar grande visibilidade na indústria da moda.

Embora muitos pais não gostem da ideia de as suas filhas serem supermodelos, Diedre Grant tem toda a confiança de que a sua filha de 20 anos será bem-sucedida.

E à medida que a indústria da moda se vai abrindo para rostos e tipos de corpo mais diversificados, o impulso e a ambição de Kate Grant já a está a levá-la longe.

A sua conquista mais recente foi um novo contrato com a Benefit Cosmetics – Kate será a primeira modelo com Síndrome de Down que a empresa alguma vez usou numa campanha.

A jovem já fez de modelo para a loja de departamento britânica Debenhams, e manchetes por todo o mundo, quando ganhou o concurso Teen Ultimate Beauty Of The World no ano passado.

A BBC One Northern Ireland também exibiu um documentário que acompanhou a modelo e a sua mãe durante seis semanas, enquanto a jovem estudava modelagens. Quando “True North: Role Model” foi transmitido, chamou a atenção de executivos da Benefit que se aproximaram dela.

Agora, as primeiras fotografias dela a usar o delineador da Benefit estão a ganhar um feedback muito positivo.

O porta-voz da Benefit garante que a contratação de Grant foi uma escolha fácil:

“Nós apaixonámo-nos instantaneamente por ela. A energia é tão incrível e contagiante, e ficámos cativados pelo seu entusiasmo pela vida e determinação. Ela incorpora tudo o que representamos como marca, então sabíamos que precisávamos de encontrar uma maneira de trabalhar com ela.”

O contrato de Grant com a Benefit é uma grande vitória para a comunidade com deficiência que, reconhecidamente, inclui uma gama muito ampla de pessoas.

Mas ao fazer alguém com uma deficiência visível a cara de uma das suas linhas, a Benefit está a mostrar que as diferenças são o que nos torna especiais.

O sucesso de Grant também está a ajudar outras pessoas com Síndrome de Down a ver-se como parte da indústria da beleza e da moda.

“Ela está a criar o caminho para as pessoas que vêm atrás dela. Está ciente disso e quer consciencializar para a inclusão de pessoas com deficiências. É isso que ela tem feito desde o início. Ela sabe que é capaz de fazer isso de uma forma que alguns dos seus amigos não conseguem. Está a usar a sua voz por eles”, disse a mãe.

Embora seja uma modelo com Síndrome de Down, Kate não deixa que isso a defina. Ela é uma modelo normal, assim como uma embaixadora para pessoas com deficiência.

“Quando somos jovens, achamos que o céu é o limite, e a Kate não tem o entendimento que temos, que existem obstáculos no caminho. Ela não permite que obstáculos estejam no seu caminho ou que a sua deficiência a impeça de fazer as coisas”, acrescenta a mãe.

Kate continua a ser modelo em desfiles de moda nacionais e a participar em entrevistas de televisão, onde incentiva os jovens a seguir as suas paixões.

A sua amiga Maddy Stuart, modelo de 21 anos que também tem Síndrome de Down, está a fazer o mesmo.

Parece que o mundo da moda e da beleza – que tem sido prejudicial para tantos jovens durante tantos anos – está finalmente a perceber que a beleza vem em muitas formas.

Quanto mais apoiarmos uma variedade de pessoas nesses papéis, mais fácil será para todos nós abraçar a nossa própria beleza e estilo.

PARTILHE!

A recém-nascida “mais prematura” do mundo vai finalmente para casa: nasceu no 6º mês e só pesava 245 gramas

Keanu Reeves admite ser um rapaz solitário e diz “Eu não tenho ninguém na minha vida”