in

Isto é aquilo que faz o bullying – o doloroso desabafo de uma mãe cansada de ver a sua filha no hospital

Cansada de ouvir as pessoas diminuírem as consequências do bullying, esta mulher decidiu mostrar como estava sua filha depois de sofrer bullying por diversos meses

Esta é a história de uma menina chamada Sophia, que infelizmente é vítima de bullying. Carrie Golledge, a mãe da pequena, publicou recentemente um texto no Facebook, em que pede a todos que levem o bullying a sério.

Carrie e Sophia viveram meses de violência física e verbal, até que a pobre menina acabou numa maca de hospital, sem força nem esperança.

Sophia tinha uma amiga que começou a gostar de controlá-la e a querer decidir quando e o que é que ela comia, e até mesmo as suas emoções.

Trata-se de um caso típico do encontro entre uma personalidade mais fraca e uma mais forte, cujas consequências foram devastadoras.

A pequena Sophia começou a ter episódios de vómitos, crises de choro e ataques de pânico, que logo deixaram os pais alarmados. Inicialmente, pensaram que seria alguma doença, mas certo dia Sophia contou-lhes tudo o que se passava. Há meses que estava a ser vitimizada, e já não conseguia distinguir comportamentos corretos e normais dos doentios.

A menina contou ainda que relatou aos professores as suas preocupações, mas estes disseram-lhe para ignorar quem a incomodava e brincar com outros colegas.

Até mesmo quando a mãe de Sophia se dirigiu pessoalmente à escola da filha, a responde que obteve foi: “minha senhora, isso são coisas que normalmente acontecem com crianças pequenas”.

Então, Carrie resolveu publicar a fotografia da sua filha no hospital, juntamente com um desabafo sobre todos os que minimizaram a situação:

“É isso que o bullying faz.
Esta é a minha filha de 6 anos, numa cama de hospital por causa da intimidação que sofreu.
Esta é a minha filha, que tem um coração tão grande que não quer que alguém fique de castigo.
Esta é a minha filha, que já não come, que chora enquanto dorme e que tem ataques de ansiedade que a fazem vomitar até 20 vezes numa hora.
Esta é a minha filha, cuja “melhor amiga” a maltratou por tanto tempo, que ela finalmente achou que era normal.
Esta é a minha filha que foi parar no hospital inúmeras vezes por causa da sua ansiedade.
Esta é a minha filha, que foi repreendida por “ter mentido na escola”.
Esta é a minha filha, que foi ridicularizada nas redes sociais por outros pais por ser tão boa.
Esta é a minha filha, cuja escola diz que isto “são brincadeiras típicas de crianças de seis anos”.
Esta é a minha filha, que teve que sair daquela escola e ir para outra.
Esta é a minha filha, apenas uma das muitas crianças que estão a passar por tudo isso.
Esta é a minha filha, cuja história foi manipulada por aqueles que teriam que protegê-la quando ela estivesse na escola.
Esta é a minha filha, que não quer que nenhuma outra criança passe o que ela passou.

É por isso que partilhamos a sua história, porque a história da minha filha é a de muitas outras crianças…

Por favor, conte-nos a sua história; ajudá-lo-emos a receber o apoio que a sua escola lhe deve dar.”

Felizmente, agora que Sophia mudou de escola e tem outros amigos, já está muito melhor, mas o bullying deixa marcas, muitas vezes permanentes.

Nunca se deve ignorar um jovem que se queixa de maus tratos por outro colega, nunca se deve desvalorizar o bullying.

PARTILHE, é importante!

9 coisas a que uma mulher madura já não passa cartão

Cachorro preso numa caixa pequena durante toda a sua vida – os seus salvadores descobrem verdade arrepiante