Casa

Este homem vive numa ilha construída pelo próprio há 17 anos, apenas com materiais reciclados

Numa época em que o bem-estar do planeta está em perigo, apenas o esforço coletivo da humanidade pode salvá-lo. Shadow considerou que era necessário escapar da sua antiga vida na cidade e liderar o caminho para a preservação da área de Widgeon Slough na Colúmbia Britânica, Canadá.

“Eu simplesmente cansei-me da cidade. Cansei-me do caminho por onde a humanidade está a ir e sempre tive a ideia de que poderia fazer melhor”, disse Shadow, o protetor do pantanal, que vive sem energia elétrica há 17 anos.

Durante a estadia de Shadow na sua casa fora do comum, ele conseguiu manter a área protegida de caçadores furtivos, governos locais, pessoas que querem despejar lixo e produtos químicos tóxicos.

Ilha de Nowhere é o nome da herdade de Shadow, que é principalmente construída a partir de objetos descartados, como toras velhas, barris e restos flutuantes.

O seu jardim, por exemplo, utiliza barris recuperados como potes improvisados. Shadow ainda teve de gerenciar custos menores ao construir a sua casa, mas felizmente, conseguiu algum dinheiro reciclando objetos que encontrou enquanto limpava os pântanos. Alguns dos amigos de Shadow também deixaram por lá excessos de materiais, como tábuas, pregos e parafusos dos seus locais de trabalho.

Quanto à eletricidade, Shadow costumava contar com geradores eólicos, mas decidiu substituí-los por painéis solares por causa dos perigos de rajadas fortes enquanto vive fora da rede, e reconectou-os para obter o máximo de energia, apesar dos dias e estações do ano com pouca luz.

Todas as estruturas na Ilha de Nowhere possuem painéis solares – não há cabos ou fiações presentes, permitindo que as estruturas tenham eletricidade mesmo quando separadas por tempestades.

O resultado do trabalho de Shadow é uma estrutura impressionante a flutuar na água – o local perfeito para lhe dar máximo de acesso à área que está a tentar proteger.

A área da oficina de Shadow supera o tamanho da sua cozinha, pois ele passa a maior parte do tempo a fazer manutenção da sua propriedade flutuante, o que torna todas as ferramentas mais necessárias.

Todas as ferramentas do Shadow são colocadas ordenadamente na parede, e tem lenha armazenada em todos os lugares, em preparação para dias frios e inverno.

Uma das partes mais distintas da casa de Shadow é a biblioteca, que também funciona como um laboratório de biologia, onde ele passa muito tempo a fazer pesquisas. É aqui que Shadow determina quais tipos de toxinas e produtos químicos estão a prejudicar os pântanos e o seu ecossistema.

No andar de cima, está a bela sala de artes e artesanato de Shadow, onde ele passa o tempo a pintar e a ler. Ele também usa esta sala como escritório principal.

Durante o inverno, a sala transforma-se numa estação de cinema dedicada. As prateleiras de Shadow estão repletas de uma grande variedade de filmes que ele pode exibir a qualquer momento, se o tédio o atingir.

A parte favorita de Shadow da sua casa é o espaço onde ele faz a maior parte do seu trabalho de xamã, como leitura de cartas e trabalho de energia para proteger e curar os pântanos.

Sem dúvida, Shadow passa mais tempo ao ar livre, a melhorar o seu galpão de compostagem, a cuidar do seu jardim flutuante e galinheiro, e a filtrar a água cinzenta do seu sistema de filtração natural construído a partir de camadas de milho e cascas de coco.

Os restos de comida de Shadow vão para o seu galpão de compostagem, enquanto a água que ele produz volta com segurança para o ecossistema.

Shadow construiu e tornou a Ilha de Nowhere uma estrutura autossuficiente para o seu estilo de vida, daí a abundância de jardins para a sua produção.

Apesar do seu objetivo, ele ainda precisa de construir um sistema de filtragem sustentável para água potável.

Shadow faz caminhadas montanha acima regularmente, para obter água de uma fonte natural ou do seu vizinho, que recebe água da mesma fonte.

Ir para a cidade é um processo algo difícil e demorado – Shadow anda num esquife ou caiaque para chegar à terra e uma bicicleta para pedalar todo o caminho até a cidade em busca de suprimentos e outras tarefas.

Às vezes, os seus amigos e habitantes locais visitam a sua casa para falar e rir um pouco, mas Shadow prefere ficar sozinho com a natureza. “É um dos meus defeitos, mas, ao mesmo tempo, um dos pontos fortes”, revelou.

À primeira vista, a vida de Shadow pode desanimar muitas pessoas. Mas, para ele, viver fora da rede traz muitas aventuras e um tipo raro de tranquilidade impossível de experimentar na cidade.

Nos 17 anos de vida que passou a construir a sua casa, Shadow viu muitos insetos, mamíferos, pássaros e plantas prosperar harmoniosamente, tudo graças à sua ajuda. Talvez não seja tarde demais para o nosso planeta se tentarmos todos ser mais como Shadow, mesmo que apenas um pouquinho.

PARTILHE!

Mais Populares

To Top

Possível adblock detectado

Se estiver a usar um Ad Block por favor desligue-o no nosso website. Os anúncios são essenciais para a manutenção deste website.

Refresh