Esta mãe perguntou-se o porquê do túmulo do seu filho de 36 anos ter ficado verde de repente. Quando o segredo se revela, lágrimas de alegria correm pelo seu rosto

Esta é a história de Rachel e Raymond Villaseñor, um casal do Texas (EUA), que perdeu o filho Joseph, um veterano da Força Aérea Americano com 36 anos, vítima de um acidente de automóvel.

Ao visitar o túmulo do filho, o casal ficou surpreendido por constatar que o sol tinha secado a relva toda, que ficara castanha, menos a parte que rodeava o túmulo de Joseph.

Essa estava bem viva, verde e fresca… mas como seria isso possível? Então, o casal ficou a saber a razão daquele fenómeno.

Jake Reissig, um viúvo de 86 anos que tinha perdido a mulher há um ano, visitava a sua campa diariamente e levava-lhe rosas frescas, do jardim deles.

Todos os dias, Jake contava o seu dia à mulher, e nos tempos de seca fazia questão de regar o seu túmulo duas vezes por dia.

Certo dia, ele reparou numa mulher que se ajoelhava num túmulo todos os dias e chorava com pesar – a irmã de Joseph – e dirigiu-se a ela para a confortar e ouvir.

A partir daí, Jake decidiu regar também o túmulo de Joseph, como homenagem pelo seu serviço e pelo desfecho cruel e precoce que a sua vida teve.

Gosto desta publicação -->


Agora, duas sepulturas estão verdes, da cor da esperança, e cheias de vida em pleno cemitério. Ao saber que a razão disso era Jake, os pais de Joseph fizeram questão de lhe agradecer e abraçar pelo seu gesto lindo.

“Foi simplesmente incrível saber que um desconhecido disporia tanto tempo e cuidado com o nosso filho, que ele nem conhecia”, diz Rachel, mãe de Joseph.

PARTILHE!

O seu marido, de 39 anos, começou a cavar um buraco longe de casa. 20 anos depois, o resultado é incrível

O Estado Deplorável Da Herdade Da Casa Branca Após o Término do Festival Meo Sudoeste