Gémeas de 1 ano acabam no hospital após abuso – 1 ano depois, a enfermeira que tratou delas faz algo arrepiante

Esta é a história de Jess Hamm, uma enfermeira que estava a trabalhar no hospital Wolfson Children’s há um ano quando viu algo verdadeiramente horrível.

Delilah, uma menina de 1 ano, tinha sido internada no hospital por “ferimentos não acidentais”, isto é, deu entrada nos cuidados intensivos por ter sido vítima de abuso.

Infelizmente, com ela vinha também a sua gémea, que estava visivelmente maltratada. Delilah encontrava-se desnutrida, tinha vários ossos partidos e uma fratura no crânio.

Apesar de ter 14 meses de idade, estava tão frágil que não se conseguia sentar sozinha ou segurar em objetos.

Entretanto, ninguém sabia onde estavam os pais biológicos das meninas, ou sequer o que se tinha passado.

A enfermeira Jess ficou chocada ao ver Delilah, e sentiu uma grande ligação com a menina. “O meu coração ficou partido. Ela estava tão sem vida, mas ainda segurou o meu dedo”, conta Jess, que teve logo vontade de a levar para casa e protege-la.

Foi quando deu início ao processo de adoção que a enfermeira descobriu que Delilah tinha uma irmã gémea chamada Caroline, que também estava no mesmo hospital, com ferimentos e fraturas.

“Elas passaram por tanto”, diz Jess, que fez questão de adotar as duas meninas, que atualmente passam os dias a sorrir e a brincar com a mãe, que lhes dá todo o amor que merecem.

“Elas são crianças completamente diferentes. Se as conhecesse quando as conheci, ficaria surpreendido”, conta Jess, feliz com a transformação das gémeas.

Jess sempre teve o sonho de ser mãe, mas não tinha considerado adotar, até que o seu destino se cruzou com o destas duas pequenas. “Espero que, quando as pessoas ouvirem a minha história, pensem sobre as possibilidades de adotar”, incentiva a enfermeira.

Quando às meninas, estas possuem personalidades bastante distintas, pois Delilah é encantadora e arranja mil formas de se manter entretida, enquanto Caroline é muito protetora da irmã, sociável e solidária.

Frágil, mãe de Rui Pedro faz apelo emocionante

Morreu durante 20 minutos, o adolescente diz que se encontrou com Jesus e que ele mencionou isto