in

“Eu ensino o meu filho a cozinhar e a fazer as tarefas do lar”. E você?

Esta é a história de Nikkole Paulun, residente em Monroe Michigan, nos EUA, uma mãe solteira de duas crianças.

Não tendo ninguém para a ajudar com todos os seus compromissos e responsabilidades, Nikkole pretende transmitir esses mesmos valores aos filhos, para que não cheguem a adultos sem saber como fazer as coisas.

Aqui fica a sua mensagem para todos os pais:

“Eu ensino o meu filho a cozinhar e a fazer as tarefas do lar. Porquê? Porque as tarefas do lar não são apenas para as mulheres. Porque um dia talvez ele seja um homem solteiro, vivendo por conta própria, e vai saber lavar a roupa e não vai mandar vir comida todas as noites. Porque um dia ele pode querer impressionar alguém com um prato que ele mesmo preparou. Porque um dia, quando ele tiver filhos e uma esposa, ele vai ter que fazer a parte dele em casa. Porque eu sou parte de uma geração de pessoas que reclamam que a escola não nos ensinou a cozinhar, lavar a roupa, dar um nó numa gravata, ou tratar do IRS. Porque ensinar o meu filho a fazer essas coisas e ser um membro produtivo da sociedade tanto na rua quanto em casa, começa COMIGO. Porque não há problema em deixar o seu filho ser uma criança, mas ainda assim ensiná-lo uma lição pelo caminho. O meu filho nunca vai ser “demasiado macho” para cozinhar e fazer as tarefas. Ele vai ser o tipo de homem que pode entrar em casa depois de trocar um pneu e ver como está o assado no forno. Alguém que consegue separar a roupa e também aparar a relva. Lembrem-se pais, um homem que acredita que não deva cozinhar ou fazer as tarefas já foi um menino que nunca foi ensinado.”

PARTILHE!

Um pai quer mostrar ao filho o que significa ser pobre, mas a sua resposta deixa-o sem palavras

Procura-se pessoas para dar carinho a bebés abandonados: a iniciativa desta associação lembra-nos a importância do amor