in

Estudantes ajudam idosos com os seus quintais para obter créditos em Educação Física

Esta escola encontrou uma maneira de transformar as aulas de Educação Física dos seus alunos numa forma de serviço comunitário.

Para a maioria de nós, os meses de verão são a altura perfeita para trabalhar nos quintais das casas. O tempo está bom, a terra está seca e há pouca ou nenhumas hipóteses de o trabalho ser afetado pela chuva. No entanto, há outras pessoas na comunidade que, por muito que gostassem, não têm condições físicas para tal, como idosos e pessoas com deficiência.

É precisamente aí que entram os alunos do Centro de Aprendizagem Alternativa (Alternative Learning Center – ALC), uma escola para juniores e seniores em risco de desistir dos estudos.

Como parte do currículo, durante as duas últimas semanas de escola, os alunos podem escolher entre uma variedade de atividades que serão contabilizadas nos seus créditos de Educação Física. Uma das opções é voluntariar-se para trabalhar no quintal das pessoas que não podem. O professor de estudos sociais, Tim Hizler, iniciou o projeto inspirador há cerca de 4 anos, depois construírem o próprio jardim.

Tim Hitzler, professor do ALC, diz que ele e os alunos ajudam pessoas com deficiência e idosos com uma variedade de tarefas ao ar livre.

“Os meus alunos, eu e outros estudantes saímos e ajudamo-los. Seja a varrer folhas, arrancar ervas daninhas, cortar a relva, limpar – depende apenas do que as pessoas precisem”, afirmou.

Tim diz que acrescentou o trabalho em quintais como uma opção para os alunos receberem créditos em Educação Física porque é a única maneira de a escola ajudar a comunidade, e também acredita que seja benéfico para os alunos.

“Normalmente, os alunos não ficam muito empolgados no início, mas quando se envolvem e começam a trabalhar no quintal, ficam mais motivados. O que eles realmente gostam é de conhecer as pessoas e ajudá-las. Quando eles fazem isso uma vez, querem fazer de novo. Para além disso, é bom que aprendam habilidades da vida real”, acrescentou.

Que grande ideia! Com esta iniciativa, todos saem a ganhar. Felizmente, este programa continuará a fazer parte do programa da escola nos próximos anos.

Estes jovens uniram-se para salvar um amigo de infância da pobreza

Jovem que recebeu livre passe por parte da namorada para abandonar a relação depois de ela ser diagnosticada com cancro pede-lhe em casamento no último dia de quimioterapia