in

Bebé com HIV é adotada por casal gay após ser rejeitada por 10 famílias

Esta é a história de Olivia, uma menina que nasceu seropositiva por ter contraído o vírus ainda no ventre da mãe, e que foi rejeitada por 10 famílias por causa disso.

Felizmente, tudo mudou quando Damian Pighin e Ariel Vijarra apareceram na sua vida, pois o casal argentino queria muito adotar uma criança, e apaixonou-se por ela instantaneamente.

Então, resolveram iniciar o processo de adoção, conseguindo que Olivia se juntasse a eles com apenas 1 mês de vida.

Damian e Ariel fizeram questão que a pequena começasse de imediato o tratamento para controlar a doença, uma vez que ainda não existe cura, e foi tão bem-sucedido que o vírus já não é detetável no corpo dela!

Hoje, Olivia tem 5 anos e tem uma vida tranquila, estável e feliz, com os seus pais e a irmã Victoria, da mesma idade, adotada pelo casal depois de a acolherem.

Esta é a prova que fatores como a raça, a idade ou a orientação sexual das pessoas não comprometem em nada a capacidade de amarem, respeitarem e cuidarem dos outros.

Cinco rapazes observam menino com deficiência a ser vítima de bullying e intervêm para o ajudar

Irmãs doam rins a desconhecidos para honrar o pai que morreu de falência hepática