in

Assistente social conhecido como forreta deixou 11 milhões para caridade

Esta é a história de Alan Naiman, um assistente social norte-americano que faleceu recentemente, com 63 anos de idade.

Alan foi funcionário de um banco durante muito tempo, mas a certo ponto resolveu mudar de profissão e tornou-se assistente social em Seattle.

Embora nunca tenha casado nem tido filhos, Alan foi sempre uma pessoa sensível e apaixonada por crianças, tendo mesmo recebido em sua casa alguns órfãos e cuidado de um irmão deficiente.

Muitos conheciam-no por ser muito poupado e levar uma vida bastante simples. Alan fazia questão de comprar roupa em lojas mais baratas, por vezes até mesmo em supermercados. Usava fita-cola para remendar os sapatos e esperava sempre pelas promoções para comprar o que queria, tendo apenas adquirido um luxo na sua vida: um carro desportivo Scion FR-S.

Alan escolheu Shashi Karan, com quem trabalhou no banco e manteve uma amizade, para o ajudar a tratar do seu testamento e da fortuna que quase ninguém sabia que ele tinha.

“Poupar dinheiro era uma espécie de desafio para ele. Costumava gabar-se de passar um dia inteiro a passear sem gastar um único cêntimo”, conta Karan.

Infelizmente, no ano passado Alan foi diagnosticado com cancro, e interessou-se na procura de associações de caridade que pudesse ajudar.

Os colegas e amigos de Alan ficaram boquiabertos quando souberam que este deixou 11 milhões de dólares para associações de caridade infantil.

A Pediatric Interim Care Center foi uma das associações escolhidas por Alan e homenageou-o, partilhando que o seu dinheiro possibilitou pagar por completo o edifício.

PARTILHE!

Depois de 8 abortos, casal tem o primeiro filho no dia de Ano Novo

As vacas deste agricultor formaram uma mensagem no campo que está a tornar-viral pelo mundo inteiro